Obrigado amigo(a)s leitores.

Image Hosted by ImageShack.us

DRTV RADIO ONLINE

Para tirar o som, clique em pause
PARA ENTRAR NA RADIO CLIQUE AQUI

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Educação voltada para o SUS - VII Fórum das Diretrizes Curriculares propõe melhorias na formação voltada para atuação na rede pública de saúde

VII Fórum das Diretrizes Curriculares propõe melhorias na formação voltada para atuação na rede pública de saúde
Cerca de 60 pessoas participaram do debate que resultará num documento com diretrizes para a formação acadêmica voltada para o SUS




São Paulo, 3 de outubro de 2011.
Cerca de 60 pessoas participaram do VII Fórum das Diretrizes Curriculares para o Curso de Farmácia, promovido no último sábado (1° de outubro), na capital. O evento foi promovido pelo CRF-SP, por meio da Comissão Assessora de Educação Farmacêutica, e teve como tema “O Farmacêutico de que o SUS precisa”. Ao longo dia, os participantes debateram propostas de melhoria da grade de ensino de forma a garantir que futuros farmacêuticos saiam da graduação com maior preparo para atuar na rede pública de saúde.
Na abertura do Fórum, o diretor-tesoureiro do CRF-SP, dr. Pedro Menegasso, lembrou que essa discussão é uma iniciativa inédita e de grande importância para a valorização do farmacêutico no setor. “Este Fórum reforça o compromisso da entidade e dos profissionais que desenvolvem trabalho voluntário no Conselho em discutir melhorias para a educação farmacêutica”.
As dificuldades na formação do farmacêutico relacionadas às políticas públicas foram tema da primeira palestra, ministrada pelo dr. Israel Murakami, coordenador da Comissão Assessora de Saúde Pública do CRF-SP, parceira neste Fórum. Para o dr. Israel, é dever do professor conhecer profundamente o Sistema Único de Saúde (SUS) com ênfase nas constantes atualizações da legislação, e transmitir de forma efetiva esses conhecimentos ao aluno de Farmácia.
Hoje, por exemplo, o conteúdo disciplinar não diferencia o paciente atendido na rede pública daquele atendido na rede privada. É preciso que esse e outros aspectos estejam contemplados no processo de capacitação do docente e nos estágios curriculares”, afirmou o dr. Israel.

Dr. Pedro Menegasso, diretor-tesoureiro do CRF-SP
Dr. Pedro Menegasso, diretor-tesoureiro do CRF-SP
Dra. Danyelle Marini, da Comissão de Ed. Farmacêutica
Dra. Danyelle Marini, da Comissão de Ed. Farmacêutica
Dr. Israel Murakami, da Comissão de Saúde Pública
Dr. Israel Murakami, da Comissão de Saúde Pública
Dra. Marise Stevanato, da Comissão de Ed. Farmacêutica
Dra. Marise Stevanato, da Comissão de Ed. Farmacêutica

Principais dificuldades
Muitos participantes (profissionais e estudantes) aproveitaram a ocasião para relatar os problemas frequentes nos estágios de Farmácia na rede pública. Entre as principais reclamações estavam o preconceito de alguns estagiários em atuar nesta área, o desinteresse dos supervisores em ensinar procedimentos aos alunos e a deficiência estrutural nos locais de trabalho, entre outras.
Para discutir o ciclo da assistência farmacêutica no setor público, o Fórum contou com a apresentação da dra. Melissa Spröesser Alonso, coordenadora da Comissão Assessora de Saúde Pública da Seccional Santo André, que relatou a experiência na implementação desse serviço na Prefeitura de Mauá. Dra. Melissa Alonso ressaltou que cada município tem a sua realidade, cabendo ao farmacêutico ser articulado para propor políticas que façam diferença. “Do contrario, o gestor constata que a presença do farmacêutico não muda a realidade”.
Mediadora do debate, a vice-coordenadora da Comissão de Educação Farmacêutica, dra. Marise Bastos Stevanato, complementou que, nesse sentido, é necessário fomentar lideranças no ambiente acadêmico. Já a coordenadora da Comissão, dra. Danyelle Marini, disse, ao finalizar os debates: “É importante que o estudante seja estimulado a ser crítico e reflexivo caso atue na rede pública”.
O VII Fórum das Diretrizes Curriculares também contou com as presenças dos conselheiros dr. Rodinei Veloso Vieira, dra. Priscila Dejuste e dr. Marcos Machado Ferreira.
As propostas sugeridas e aprovadas durante o encontro resultarão em um documento final, que, posteriormente, será disponibilizado no portal www.crfsp.org.br, na página da Comissão Assessora de Educação Farmacêutica.

Dr. Fábio Ribeiro, da Comissão de Ed. Farmacêutica
Dr. Fábio Ribeiro, da Comissão de Ed. Farmacêutica
Dra. Margarete Akemi Kishi, secretária-geral do CRF-SP
Dra. Margarete Akemi Kishi, secretária-geral do CRF-SP
Dr. Rodinei Veloso, conselheiro do CRF-SP
Dr. Rodinei Veloso, conselheiro do CRF-SP
Dra. Melissa Alonso, da Comissão de Saúde Pública/Sto André
Dra. Melissa Alonso, da Comissão de Saúde Pública/Sto André


fonte CRF-SP

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Alimentos que Combatem a Gordura

 imagem sergionunespersonal

ago 16, 2011 em Artigos Científicos

Por: Michelle Schoffro Cook


1. Chá verde: Beba entre 3 e 6 xícaras de chá verde diariamente para beneficiar fitonutrientes que  aceleram a perda de peso.
2. Folhas verdes: Espinafre, mostarda verde e outras folhas escuras verdes são boas fontes de fibras e potências de nutrição. Pesquisa demonstra que a sua alta concentração de vitaminas e anti-oxidantes ajuda a prevenir a fome e te protege de doenças cardíacas, câncer, catarata e perda de memória.
3. Azeitonas e Azeite de Oliva: Ricos em gorduras saudáveis, azeitonas e azeite de oliva ajudam a reduzir ânsias por comidas que não prestam e fazem você se sentir cheio. Pesquisas mostram que as gorduras  monoinsaturadas, que são abundantes nesses alimentos, também ajudam a reduzir a pressão arterial elevada.
4. Feijão e Legumes: Legumes são a melhor fonte de fibra entre todos os alimentos. Eles ajudam a estabilizar o açucar no sangue, mantendo-o regular. Também são ricos em potássio, um mineral essencial que reduz a  desidratação e o risco de pressão alta e derrame. A soja é ótima para a queima de gordura. Isoflavonas encontradas em alimentos de soja aceleram a decomposição da gordura armazenada. Em um estudo, aqueles que consumiram grandes quantidades de produtos de soja, perderam 3 vezes mais peso superfluo do que os que não comiam  soja. No entanto, algumas pessoas são sensíveis a soja e isso pode acabar causando ganho de peso. Se não tiver certeza que você tem uma sensibilidade a soja, evite comê-la por várias semanas para ver se você começa a sentir melhorias na forma como se sente.
5. Alho: Por conter potentes compostos de enxofre e de muitos outros fitonutrientes, o alho ajuda a quebrar a gordura armazenada no corpo e a diminuir o colesterol.
6. Cebola: Estes alimentos contém fitonutrientes que quebram os depósitos de gordura no corpo, além de quebrar o colesterol, matar vírus, bactérias e fungos e proteger o corpo contra doenças cardíacas.
7. Óleo de coco e leite de coco: Coco contém triglicerídeos de cadeia média que redefinem a glândula da  tireóide (responsável pelo peso). O óleo de coco é ideal para cozinhar entre baixa e médias temperaturas. Três colheres de sopa por dia é a quantidade ideal.
8. Amêndoas: Ricas em cálcio e fibras, amêndoas ajudam a estabilizar os níveis de açúcar no sangue  aceleram a perda de peso.
9. Nozes: Frutos secos que fornecem ao seu corpo ácidos essenciais que ajudam a queimar gordura. Seu alto teor de nutrientes também reduz o risco de ataque cardíaco em 60%. Pesquisas mostram que as nozes  podem ser tão eficazes quanto os reméditos redutores de colesterol para reduzir os níveis elevados. Sem contar que elas tem o gosto melhor e não tem efeitos colaterais desagradáveis.
10. Pimenta: O fitonutriente “capsaicina”, que dá a pimenta o seu calor, diminui o risco de excesso de insulina no corpo através da aceleração do metabolismo e baixa os níveis de glicose (açúcar) no sangue.
11. Cúrcuma: Um tempero popular usado, principalmente, na culinária indiana, a cúrcuma contém a maior fonte de beta-caroteno, um anti-oxidante que ajuda a proteger o fígado de danos causados pelos radicais livres. Cúrcuma ajuda na recuperação do fígado e também ajuda seu corpo a metabolizar gorduras, diminuindo a taxa de armazenamento de godura nas células do fígado.
12. Canela: Pesquisadores do Departamento de Agricultura dos EUA mostraram que 1 colher chá de canela ajuda a metabolizar o açúcar em até 20 vezes. Excesso de açúcar no sangue pode levar ao armazenamento de  gordura.
13. Óleo de linhaça e semente de linhaça: Estes alimentos atraem óleos solúveis e toxinas que se alojam nos tecidos gordurosos do corpo e ajudam a colocá-las pra fora.

Postagens Mais Lidas nos últimos 30 dias

Como consertar fraturas da Medical Animation

fonte: Tide Monteiro do diHITT

16/17 de Maio de 2009 - Céu Paz Jd.Parané - Coord.Juventude- Prefeitura da Cidade de São Paulo/SP

Nossos Leitores

Ação Global da Rede Globo 2011

Ação Global da Rede Globo 2011
Aconteceu no Pq. da Juventude no Carandiru dia 14/05